O Shopping, uma escada e uma cidade

Estranho escrever sobre isso, mas vocês precisam morar aqui. Na verdade, precisam ver o quanto algumas poucas pessoas transformam uma cidade inteira. Ou melhor, como uma simples escada rolante muda o cotidiano, e de mera futilidade arquitetônica passa a 8ª Maravilha do Mundo.

 O Shopping

Projeto final da expansão do Shopping do Vale

Projeto final da expansão do Shopping do Vale

Como em todo lugar, o shopping possui várias lojas, praça de alimentação, estacionamento, cinema e blá blá blá. Quando o shopping abriu aqui, foi um furdunço. As pessoas enlouqueceram. Foram aos salões, vestiram as melhores roupas e calçados. Chegaram no afamado shopping e se depararam com um lugar coberto e com ar-condicionado, cheio de lojas comuns, que vedem artigos comuns e uma praça de alimentação que vende alimentos. Nada mais. O encanto se quebrou aí. Passaram alguns belos meses e as pessoas lá estavam de havaianas, bermuda e camisetas.

A escada

A famosa escada rolante do Shopping, ainda em projeto. Não consegui fotos.

A famosa escada rolante do Shopping, ainda em projeto. Não consegui fotos.

Para que serve uma escada? Para subir e descer… Creio eu. Aqui não. Em minha cidade, ela é motivo de festa. Afinal, não é comum, é rolante. Sobre e desce sem que você mexa suas pernas. Oh!!! Essa deve ter sido a definição dada pelos marketeiros do shopping local. E os dirigentes compraram a ideia. Eles anunciam sem parar nas rádios desde o meio de dezembro de 2014, a expansão do shopping, ainda nem concluída, mas com um mega benefício para você, a “escada rolante”. E saibam de uma coisa, as pessoas foram lá ver. E andar. Subir e descer.

A cidade: Ipatinga

Se fosse um pândego faria piadas infames nesta hora, não porque não gosto de minha cidade, mas pela ingenuidade que seus habitantes possuem ou pela “nosense” que habita este lugar.  Ok. Na cidade não havia uma escada rolante. Mas é necessário vangloriar isso? Temos 50 anos de emancipação. Somos o coração do Vale do Aço. Sustentamos uma empáfia a ponto de falarmos nas ruas, eu já ouvi muito isso, que somos capital do Vale do Aço. As pessoas dizem pelas ruas daqui: “as cidades do interior”; “vou viajar para o interior”. Onde estás cara pálida? No interior. A 213,9 km de Belo Horizonte, capital. Yes, somos interior!

A capital do Vale do Aço

A capital do Vale do Aço

Tudo isso me assustou. Assustou quando ouvi nas rádios locais a publicidade chamando para andar de escada de rolante. Nas redes sociais os comentários alegres de que iam inaugurar a escada rolante. Me assustou o menosprezo de uma instituição comercial tirar proveito de algo tão banal. Me assustou ver que as pessoas compraram a ideia. E me assusta, todas as vezes que vou lá, no shopping, a “nosense” de meus conterrâneos, admirando uma escada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s