Os “manchetistas”: uma visão sobre ativistas políticos digitais, sobre nós

Sei que o termo não existe, mas quero usar de toda a licença poética que podemos adotar para vincular essa palavra ao que vivemos hoje em nosso país.

Como é sabido por todos, estamos no centro de uma crise político-democrática, moral, ética e etc. De um lado “coxinhas”. Do outro, “petralhas”. E, ainda, sob um muro, os que se dizem imparciais a tudo e lutam contra a crise e todos os seus protagonistas e antagonistas.

Esses personagens, coxinhas, petralhas e imparciais vem me deixando atônitos nesses últimos dias. Confesso que não sei como retiro pensamentos organizados para vos escrever. Isso porque, eles protagonizam batalhas épicas nas redes sociais. Suas armas são os enunciados. Manchetes variadas e de acordo com sua tendência partidária. Na maioria das vezes, falsas. Criadas apenas para moldar a pobre mente dessas personas digitais.

Continue lendo aqui

 

Anúncios

A Turma da Dilma

O Ilustrador e designer Burcher Billy criou essas ótimas peças mostrando a Turma do Mônica da pólica desta nação. As peças são um mashup. 

O termo Mashup veio da música, mais especificamente da eletrônica e significa misturar. Na música eles são visíveis em mixagens feitas por DJs que a partir de uma música e sua melodia, obtém-se outra a partir de suas batidas. Em fim, mashup significa misturar.

600x850x20130724-20130724-099445415416076a96aa794d9b77af33.jpg.pagespeed.ic.vr0d-Yu-Gq 600x850x20130724-20130724-f8dac0fd04bcf579d896400734d90b3c.jpg.pagespeed.ic.jTwxr_jgBM 600x850x20130724-20130724-9dc88b88640f04491a8942a1e26cccf7.jpg.pagespeed.ic.T5yDtPnZtL 600x850x20130724-20130724-aee03ea1c98de861bf82c20d83e4b636.jpg.pagespeed.ic.QliYKreZgJ 600x850x20130724-20130724-199df561b03a0f5ff2fd26c3746c91e9.jpg.pagespeed.ic.M_ogYGrMTP 600x850x20130724-20130724-4c91dd5c7f7264d0d8069da97d117dfa.jpg.pagespeed.ic.Dee5LaR4U4 600x850x20130724-20130724-01715a9a0ba795ebbfddb3d503a543dd.jpg.pagespeed.ic.q3G2ohWCuM
fonte ((( TRETA )))

A PRIMAVERA TUPINIQUIM

600x400x1011811_530578430339608_1010214545_n.jpg.pagespeed.ic.BQ9tzql4GwMuitos ainda não acreditam no que está acontecendo no país. Os mais céticos pesam que o movimento assim como a primavera, tem data para acabar. Frases acerca do assunto nos mostram o ceticismo de muitos. De fato não somos árabes lutando contra ditadores, mas acordamos para uma realidade e tudo graças à boa e velha inflação  que nos atormenta desde os tempos de Sarney – embora para mim ele nunca chegou ao fim – aos louros do afamado plano Real.

Aumento das passagens, corrupção excessiva – embora nunca se houvesse “punido” tanto no país -, saúde sucateada, mobilidade urbana inexistente nas capitais e grandes cidades, preço dos alimentos em alta constante, educação inexpressiva e um país que é a 6ª ou 7º maior economia do mundo.

1013053_10200801076782860_1369391290_n

Como podemos ser tão ricos e tão pobres? Nossa Primavera Tupiniquim descobriu a resposta com os gastos da Copa. Não somos otários e muito menos ingênuos, mas a explosão brasileira – créditos para TV Aljazira – se dá no momento em que a classe média que sempre viveu bem no país, em relação aos pobres, se sentiu lesada e aderiu aos jardins sem planejamento e sem visitantes das minorias.

O gigante acordou. E acordou com vontade de mudar essa nação, se não foi essa a intenção ele pelo menos sacudiu e ainda sacode muito os pilares do “jeitinho brasileiro” de governar.

Como muitos comentam nas redes sociais as minorias já estavam nas ruas protestando. Mas não era suficiente para levantar o gigante. Agora aderiram as causas a classe média. Nossa primavera é constituída de jardins planejados e margaridas plantadas no canto do quintal. De discursos múltiplos e ativistas conscientes das várias causas, embora o governo finja não entender.

A primavera tupiniquim pode ser o principio da mudança de pensar do cidadão e esse deve ser o maior legado. Como toda estação, ela certamente terá fim. Que venha um verão de sol escaldantemente consciente nas urnas em 2014. Não nos adiantará termos colhidos flores e as feitos desabrochar se seus frutos não vingarem.

Que nossa Primavera Tupiniquim não vire enredo de carnaval e nem seja lembrada no livros de história com os dias em que o Brasil acordou, levantou e resolveu sambar. Simplesmente sambar nas suas avenidas.

Imagina na Copa….

1001773_477815622304994_1641215359_nMuitos ainda fazem previsões para o que vai e não vai acontecer na Copa do Mundo. Uma empresa pegou essa “sacada” dos brasileiros e pôs nas publicidades. Outros usam para aspecto negativo e outros para o positivo. Fato, é que já não imagino mais “na Copa”. Estamos nela.

Está certo que é a Copa das Confederações e não a do mundo. No entanto, é valido lembrar que já estamos na Copa há muito tempo. Não imagino mais os aeroportos cheios e caóticos, as avenidas intransitáveis e por consequência a mobilidade negativada ou inexistentes em nosso país.

Não imagino na Copa, mas agora. O que nós temos de benéficos hoje? Afinal, na Copa nada será problema para a gente, pois os polícias e Exercito estarão nas ruas para nos conter. Isso mesmo. As forças, que são pagas com o nosso dinheiro, estarão à disposição para nos conter em nossas manifestações, opiniões e até transporte de vinagre ou do que eles entenderem como ameaça.

Nós, brasileiros, devemos deixar de sermos otários. Cunhados em meio à república de circo, por que o pão com a inflação também não está dando para o dia a dia. República de circo que nos impõe várias coisas e não importa com a realidade local de seu povo.

Há pouco, o governo “emprestou” um dinheiro a Cuba. Não sou socialista, não sou comunista, não sou de direita e muito menos capitalista. Sou do que é certo. Diante isso eu me questiono como nosso país carente em tantas coisas pode emprestar dinheiro aos vizinhos? Aos “amigos”?

379629_563767623666334_1981517824_n

Imagina na Copa? Não. Não imagino na Copa e muito menos nas Olimpíadas. Eu vivencio a realidade das filas do SUS, do INSS, do sistema prisional decaído – mas que tem espaço para protestantes contra aumentos e caprichos de governos como é o caso dos paulistas e tantos outros -, das escolas destruídas, do salário fuleiro dos professores, das cotas quando na verdade tínhamos de ter educação de qualidade em todos os níveis. Escola publica para o publico, o povo.

Vivo a realidade de não tapar o sol com a peneira. É melhor bronzear nele sem ela ou ficaremos quadriculados. Cheios de esperança por uma falsa sombra de benefícios.

Imagina agora nas eleições. Você votando com consciência. Escolhendo candidato ficha limpa. Candidatos qualificados. Pessoas de bem. Políticos que realmente fazem política. Políticos que entendem o que é e para que serve um vereador, um prefeito, um deputado , governador e presidente.

Bastilhas tem cair em nossa sociedade atual. A primeira deve ser nosso ignorância política e cidadã. Depois as outras serão dilaceradas.

Lembro aqui o Papa Francisco, ainda em lua de mel com a Igreja e o mundo, ao falar recentemente que a política só está essa merda – lógico que ele não disse assim –porque os cristãos – maioria neste país – não entraram na política como se deveria, com verdade e justiça. Sendo cristãos de fato. Muito ao contrário meus amigos. Eles entraram de cabeça no lamaçal.  Se porcos e adoram a “lavagem” alimentícia da corrupção.

Que o gigante realmente acorde e permaneça acordado. Espero que ele não esteja apenas levantando, coçando o saco, apreciando a paisagem e em 2014 volte sorrateiramente para a cama.

970745_470352106381408_407687779_n

Por Marquione Ban

Lista dos Fichas Sujas é divulgada pelo TCU e aqui em Ipatinga só o Chico frequenta. E o resto?

O Tribunal de Contas da União – TCU – entregou à Justiça Eleitoral uma listagem com os nomes dos políticos será que são que podem ser proibidos afinal tudo se dá um jeito de se candidatar nas eleições deste ano. De acordo com o Jornal Classivale de Ipatinga, só em Minas são 484 políticos em “situação de risco” (kkkk) de não se candidatar. Esses políticos possuem 682 processos. Isso significa cerca de 1 processo e meio por candidato.

“Felicidade foi se embora/E a saudade no meu peito ainda mora/E é por isso que eu gosto lá de fora/Porque sei que a falsidade não vigora”

Dos políticos do Vale do Aço, principalmente Ipatinga, minha cidade, somente Chico Ferramenta, que já é de conhecimento do eleitorado, frequenta esta listagem. Os demais, que são pré-candidatos a prefeitura do “pouso de águas limpas” Nardyello Rocha, Cecilia Ferramenta, Robson Gomes (Impressionante) e Quintão não são visualizados na listra negra do TCU.

Jeitinho brasileiro

Quem estiver na lista pode entrar com pedido de candidatura até o dia 05/07. Depois disso os juízes eleitorais é quem decidem se vai ou não. Os magistrados tem até o dia 05/08 para decidir se fica ou some de vez.

Contudo o belo e velho jeitinho brasileiro entra em campanha. Os candidatos podem recorrer e entrar com pedido de recurso que deve ser julgado até o dia 23/08.

Viva o Brasil!!! Viva os brasileiros!!! Afinal políticos também são brasileiros e não desistem nunca.

Acesse a lista AQUI Ó!

Rio + 20…. Enquanto isso na Warner brasileira – Brasília – Tom e Jerry salvam uma cachoeira

“Os olhos do mundo estão voltados para o Brasil”. Assim começa todos os telejornais brasileiros e assim são as manchetes dos impressos nessa pátria gentil. Fato relevante e importante para a sociedade tupiniquim que contém grandes reservas naturais a serem cuidadas pelo governo. Outra coisa que o governo deve cuidar é de suas reservas de popularidade, embora o povo tenha memória curta. Muito curta. Quase um Alzheimer.

É, a preservação das florestas de dinheiro publico para o bem político de um ser chamado político começou. Creio que com inspiração na Rio +20 e Cúpula dos Povos. Afinal a grande floresta verde de reais está se esgotando. Será? Não, isso só aconteceria em sonhos, ou melhor, pesadelos dos sofistas do planalto. Dos éticos. É nesse contesto de Rio +20 e Cúpula dos Povos que Tom and Jerry  entram em ação na CPI de preservação das cachoeiras. Ou de quem nela se banhou.

Como no desenho, Tom e Jerry sempre se estranham e vão as vias de se extinguirem. Contudo diante a ameaça em comum de alguém se unem facilmente. Em Brasília, a Warner brasileira, ou até mesmo a Disney, afinal lá são produzidos belos contos de fada, assistimos, ou não, ao  filme “O que há por trás da Cachoeira”. Na verdade, como sempre sabemos, espero, que os filmes de contos de fadas, heróis e outros seres são ficção, a CPI também é.

Ontem, 14/06, houve uma grande encenação de abandono da CPI por parte de Tom – oposição – e uma “trolagem”  de Jerry – Governo – pela não aprovação da convocação do dono da Delta. Empresa mergulhada nas águas dessa cachoeira, assim como o Senador ético e governadores semelhantes. Sem falar em outros membros do governo e da CPI que fizeram um tour por Paris com Cachoeira.

A Rio + 20 corre o risco de novamente não gerar grandes frutos ambientais para o planeta. A Cúpula dos Povos continuará com os status de evento paralelo. Já a CPI do Cachoeira terá o destino mais bonito de todos. A preservação. O desfecho que o mundo espera na Rio + 20 acontecerá em Brasília. No final as águas de cachoeira serão preservadas e Tom e Jerry saíram abraçados comendo queijo e peixe. A Rio+20, só Deus sabe.

Ah! Me esqueci do povo, inclusive eu. Mas não me lembro de nada hoje, ontem e nem daqui uns dias.

Por Marquione Ban

Anistia Internacional lança rede social

A Anistia Internacional, inspirada no Facebook, criou o Tyrannybook, uma rede social voltada à vigilância dos líderes mundiais que não respeitam os Direitos Humanos hoje.

As pessoas que se ingressarem na rede social Tyrannybook terão a oportunidade de seguir o perfil de líderes mundiais considerados tiranos pela Anistia Internacional. Os seguidores receberam informações atualizadas sobre seus crimes contra humanidade fornecidas pela própria Anistia ou através da colaboração dos usuários.

Assim como nas demais redes sociais – Orkut, Facebook, Twitter e outros – o objetivo é tornar o site uma ferramenta permanente, que cresce com a participação das pessoas. Outra proposta e criar uma rede de defesa dos Direitos Humanos com maior atuação dos cidadãos mundiais.

Irene Rodrigues, porta-voz da organização em Portugal, disse nesta segunda-feira (10/05) à Agência EFE que a iniciativa, cuja ideia original é do publicitário Leo Burnett Iberia, se tornou “um sucesso”, depois de uma semana de sua inauguração.

Segue a lista dos 10 mais populares tiranos seguidos no site: Ramzan Akhmadovich Kadyrov, da Chechênia; Aleksandr Lukashenko, de Belarus; Thomas Lubanga Dyilo, da República Democrática do Congo; Mahmoud Ahmadinejad, do Irã; Than Shwe, de Mianmar; Kim Jong-il, da Coreia do Norte; Omar Hassan Ahmad al-Bashir, do Sudão; Radovan Karadzic, da Sérvia; Robert Mugabe, do Zimbábue; e Hu Jintao, da China.

por Marquione Ban

imagens da internet

Projeto de lei 9840 poderia ter mudado situação política de Ipatinga

No mês passado foi entregue à Câmara dos Deputados o projeto de lei de iniciativa popular lei 9.840. O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) tem como objetivo ao entregar o projeto, alterar a lei 9.840 propondo o aumento do tempo de punição para oito anos de inelegibilidade, agilizar o os processos judiciais eleitorais e enumera maior conjunto de situações que impedem a candidatura de políticos “ficha suja”. 

Caso a lei 9.840 estivesse aprovada e em prática nas eleições municipais passadas, o cenário político de Ipatinga e tantas outras cidades seriam diferentes.  Possivelmente Chico Ferramenta não seria candidato. A proposta popular prevê que políticos com julgamento em segunda instância não devem ter registro de candidatura liberado, que é o caso do ex-Prefeito. Chico teve sua prestação de contas do mandato de 90 e 92 rejeitadas pela Câmara de Vereadores e Tribunal de Contas da União (TCU). 

Não só o petista não poderia se candidatar, mas como o ex-Prefeito Quintão. Isso na eleição extemporânea de Ipatinga, que iria acontecer neste mês. Assim como Ferramenta, Quintão possui processos judiciais em segunda e terceira instância ainda não julgados e outros sentenciados.

Com essa proposta de lei o cidadão brasileiro não verá nos palanques figuras como Maluf, Renan, Deputado do Castelo, Quintões e Ferramentas. Se a lei for aprovada até abril de 2010 ela valerá para as eleições presidenciais. 

Quem está por de traz do MCCE?  

No ano de 1996, a Campanha da Fraternidade – C.F. – foi sobre política. Diante esse debate que durou todo o ano de 96 a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), que é da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – inspirada na C.F. lançou o projeto “combatendo a corrupção eleitoral” em 1997. Através deste projeto criou-se o projeto de lei 9.840 que foi aprovado em 1999, depois do CBJP entregar mais de um milhão de assinaturas aos deputados. 

Com o intuito de garantir a aplicação da lei 9.840, criou-se em 2002 o Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral – MCCE. A organização é formada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Comissão Pastoral da Terra (CPL), Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (ABRAMPPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e outras.

 Saiba mais:

O ANUNCIADOR

Vote:

Estatuto do Homem

O caráter fidedigno do pensamento humanista de Thiago Melo nos traz esperança de realizarmos uma utopia. Ser livre. Para Platão os signos são arbitrários. Usando desse pensamento póstumo a palavra liberdade nada mais é que uma grande prisão que a humanidade inventou. O ultimo artigo desse Estatuto deve ser visto como a possibilidade de liberdade na sua real significância: “liberteza” da liberdade.

Marquione Ban

“Lição de lhaneza (afabilidade)” no TSF.

 

Barraco no STF /Foto retirado da url: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u332377.shtml
Barraco no STF /Foto retirado da url: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u332377.shtml

 

 

 

O grande pop star do TSF – para quem não sabe: Tribunal Superior Federal – o ministro Gilmar Mendes, cansou de aparecer na mídia como o salvador da pátria e protagonizou junto com seu nobre colega ou como eles preferem Vossa Excelência, Joaquim Barbosa o maior barraco – essa é a palavra apropriada – na historia do Tribunal.

 

Toda essa balburdia me fez lembrar de como as coisas acabam em pizza neste país. Vejamos a batalha:

 

 

 

É interessante que vejamos varias opiniões sobre o assunto. É o caso do jornalista Luciano Martins Costa que escreve:

“E não foi pouco: não fosse o vocabulário culto utilizado pelos magistrados em questão, as expressões usadas bem poderiam ser comparadas ao linguajar das torcidas de futebol.

Os jornais também oferecem ao leitor um histórico das desavenças havidas anteriormente na corte, e a Folha de S.Paulo se estende em explicar as causas do desentendimento específico entre Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, que vem desde a época em que ambos militavam no Ministério Público.”

Veja todo o texto no Observatorio da Imprensa.

Além de fatos como mensalão, dança dos deputados por impunidade, escandalo no Prouni, maquiagem da economia feita nos 4 primeiros anos de FHC, impitimam e outros fatos torridos de nossa história, agora teremos de conviver com uma justiça cega e barraqueira?

Veja as materias da Folha: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u332377.shtml,

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u554762.shtml

 http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u555193.shtml .

Marquione Ban

O Lula, o Serra e o Guarda-roupas.

Em meu curto tempo de ócio na minha sala de Lula, Serra e DilmaTV, tive uma idéia – acendeu sobre minha cachola uma luz. Foi ai que acordei. Era meu irmão ligando, literalmente, a lâmpada – mas a idéia continuou. Estava naquele belo momento vendo a nova programação de filmes da excelentíssima Rede Globo de Televisão, quando vi o anuncio do filme – que por sinal é muito bom – As Crônicas de Nárnia. O Leão, a Feiticeira e Guarda-roupas.

Nesse lindo momento Flaner, lembrei-me de meu amado Presidente Lula – voto nele quantas vezes eu puder – seu arquiinimigo Serra – montanha áspera – e da possível sucessora Dilma – do qual não ouso escrever seu sobrenome sem consultar os jornais antes.

No filme há uma briga para que Nárnia volte a ser dominada pela forças do bem e a feiticeira seja derrotada. O guarda-roupa é o local de passagem dos heróis para essa Terra desconhecida e mística. Característica essa que cabe ao nosso Brasil. Terra de misticismos sempre presentes e atuantes. Temos castelos, gatas borralheiras que depois pousam nuas, fantasmas e laranjas falantes, magos deputados e senadores que escapam da cassação majestosamente e não posso esquecer do exercito de mulheres frutas – tenho comiseração.

Aqui nesta Terra de Vera Cruz, a situação é inversa – pelo menos pra mim. O mal quer voltar ao poder e maquiar nossa economia novamente. Serra (Feiticeira) tenta voltar ao poder dessa Nação. Lula, o Leão, o combate com seus planos sociais. Levará a melhor primeiro quem descobrir o guarda-roupas por onde entra os heróis.

Para nosso Leão, Dilma é a futura sucessora de seu trono. Os Feiticeiros atacam-na dizendo que é terrorista e ex-assaltante de bancos.

Até onde iremos nessa batalha? Até 2010 quando haverá eleição. Enquanto isso o Leão e o Feiticeiro ainda não descobriram o guarda-roupas. Afinal é de lá que sairá o vencedor. Apesar que um Príncipe Caspian está surgindo – Aécio Neves.

 

Marquione Ban

PAC habitacional

 PAC pra classe media e .... para os pobres Bolsa Família.

Saudades de Sampa! Ano passado ao findar de seu tempo eu fui junto com outros amigos a São Paulo. A viagem que se chamava técnica para mim teve um outro nome quando me elucidei com a grandiosidade da selva de pedra paulistana.

Como qualquer interiorano, eu, me senti pequeno, perdido e ao mesmo tempo como se tivesse louco – em êxtase. Sampa é linda!! 

Contudo, como se fosse uma lei – o pão com a manteiga só cai virado para “brear” o chão – acordei, vi e vivenciei o choque de imagens causado pelo contraste do Morumbi e as favelas horizontais de Sampa… Sem fim. Chega a ser belo.

Não pude evitar. O trecho de texto acima é para um post sobre Sampa. No entanto lembrei do pacote habitacional do Governo. Pensei por que não juntar?

Para que nos sintamos contextualizados vou lhe explicar. O Governo pretende fazer mais de um milhão de moradias até maio de 2010. O projeto é destinado a famílias que possuem renda até 10 salários mínimos. Estes podem financiar a casa tão sonhada.

Esse PAC habitacional não conta com aqueles que não podem pagar – mesmo as parcelas de 50 reais. Creio que fazer moradia para classe média é importante. Não contesto. Inclusive louvo a oportunidade dada – lembro que FHC se quer preocupou com isso.

Questiono sim a situação desses moradores de favela que não tem condições de pagar se quer os 50 reais. E ai? O que fazer? Como fazer?

Não sei. Há vários caminhos apontados para resolver tal problemática. O primeiro em meu ponto de vista é dar dignidade a quem não tem. Dar dignidade é simplesmente fazer valer seus direitos e deveres. É não excluir.

O caminho começou a ser caminhado e é só colocar um pé a frente do outro. Chegaremos lá!! 

Ritmo louco e sem freios. Adrenalina pura. Sei que meus elogios a capital são clichês, no entanto não vejo e nem tenho palavras em meu conjunto lexical para tanto. É de ficar sem palavras. Principalmente quando lembro de minha cidade e como são iguais as favelas daqui e de lá. Solucionar não só debater e ser demagogo a ponto de dizer: ” é isso ai eu fiz…. É sim por em pratica obras e políticas publicas que ajudem a resolver realmente essa situação.

O segundo passo para mim, depois de dar dignidade é estruturar. Dar condições de fazer valer a constituição. Saneamento, saúde e educação. As favelas não são ruins, o que é ruim é não ser reconhecido como cidadão. É não ser atingido pelas melhorias dadas as demais classes. Por exemplo: em Ipatinga a situação das comunidades da Rua Amazonita e Comunidade Vila da Paz, estão sem solução ate hoje. A briga é política. Quem fizer ganha os votos. 

Creio que é hora de terminar com isso. Educação é a solução. Todas essas mudanças passam por nós nas urnas é só achar quem é honesto. O que é difícil!  

 

Marquione Ban