A Pequena Loja de Suicídios – Le Magasin des Suicides

le-magasin-des-suicides-afficheA animação de 2012, em parceria da Belgica, Canadá e França, é simples e bela. Le Magasin des Suicides, é uma animação singela que nos faz pensar sobre a vida. E também sobre aqueles que pensam na morte. O que fazemos pelos outros? Fica essa pergunta. E também outra: como vemos aqueles que flertam com a morte?

Parece ser sempre uma discussão para muitas do campo psicológico, mas não é. É relacional. É uma discussão humana.

A criança feliz é nesse mundo sombrio e cinza a ponta de felicidade que muitos tem. Em oposto o pai, sombrio e fiel a morte. A tradição da tristeza. Essa dicotomia percorre o filme o tempo todo e só se unem ao fim.

Le Magasin des Suicides é singelo, mas como tudo que é singelo carrega uma mensagem tocante e bela.

Assistam o filme. Será muito bom.

Adaptação

The Suicide Shop é a adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Jean Teulé em 2007. O diretor Patrice Leconte decidiu fazer apenas algumas modificações, para tornar este filme “praticamente irônico com tanto otimismo”.

Sinopse

20365783.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Em uma cidade triste e depressiva, as pessoas não tem mais passatempos, e o comércio mais lucrativo é uma loja com produtos para suicídio. São cordas, venenos e outros instrumentos para ajudar cada cidadão a encurtar sua vida. O único problema é quando a proprietária da loja engravida e dá à luz a um filho alegre, repleto de vida. Grandes problemas esperam estes pobres comerciantes…

A 7ª arte até agora está desolada com esse filme

Um filme onde tubarões, isso mesmo, são sugados do mar por um tornado e levados até Los Angeles- EUA. Lá, literalmente, os tubarões  famintos caem do céu, em um chuva tosca de tubarões e comem os mais idiotas que dão bobeira no filme. Trash total.

“Na Batalha – Um Recorte do Cenário Musical Autoral do Vale do Aço”

Este foi o meu Trabalho de Conclusão de Curso. Tenho orgulho enorme de expor aqui essa ideia conjunta com os amigos Gederson, Breno e Gulherme.

Curtam ai!

“Na Batalha – Um Recorte do Cenário Musical Autoral do Vale do Aço” é um documentário que apresenta, sobre a ótica das bandas, produtores e público, os problemas enfrentados pelos artistas para mostrarem seus trabalhos próprios. Por que fazer música autoral? Quais as dificuldades de se tocar música autoral no Vale do Aço? Os empresários locais apostam em artistas com trabalhos autorais? E o público: prestigia ou prefere sempre as bandas covers? Uma investigação na cena musical do Vale do Aço em busca de respostas e soluções.